segunda-feira, 26 de junho de 2017

Ao vício



Ao vício

O vício segue rota definida,
um infinito círculo repete
a mesma trajetória no sentido
de si, em sinuoso torniquete.

São hábitos, manias, são da vida
de quem está perdido, o que compete
à sombra que há nas trevas do caído.
(E quem não é caído, do cacete?)

São tantas competências decadentes
abaixo dos abissos com seus dentes
à espera dos eleitos vitimados.

E mil habilidades displicentes
propagam-se em "Eu sinto o que tu sentes",
terapia grupal de viciados.

*** img AliExpress
Share |

2 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Gostei do terceto final, maninho.

:)

BAR DO BARDO disse...

Um terceto salva(o).