sábado, 7 de abril de 2012

Soneto para a Luana

 Crown - in Elo 7


Soneto para a Luana

Tem nove primaveras, quer dizer,
é a nova da nobreza, em seu país
de sonhos. Vai crescendo, vai crescer
até ser a mulher que sempre quis.

Brincando, dedicada a seu lazer
de tantas fantasias infantis:
Os olhos são azuis, são de viver!
Sorriso, de menina que é feliz!

Assim, nesses brinquedos e no estudo
a nossa princesinha está com tudo,
que é crente na Verdade soberana.

Seus pais lhe têm orgulho, comovidos,
e sentem, sim, com todos os sentidos,
que Amar é o sentimento da Luana.

*** Estamos de novo na Semana Online.
Share |

6 comentários:

Adriana Godoy disse...

Bardo, que soneto mais delicado! Luana! Um dia ela vai ler, entender e vai se sentir orgulhosa!!

Beijo

BAR DO BARDO disse...

Ah, ela já leu e parece ter gostado.

Obrigado!
Beijo!

Cássio Amaral disse...

Sensei,

Terno e delicado como um ikebana!

BAR DO BARDO disse...

Cássio,

crianças são isso, ternura e delicadeza!

Felicidades!

castanhamecanica disse...

Saudações quem aqui posta e quem aqui visita.
É uma mensagem “ctrl V + ctrl C”, mas a causa é nobre.
Trata-se da divulgação de um serviço de prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins. Para saber mais, visitem o sítio do projeto.

CASTANHA MECÂNICA - http://castanhamecanica.wordpress.com/

Que toda poesia seja livre!
Fred Caju

BAR DO BARDO disse...

Salve, Caju!

Assino sem protocolo - visitem lá:

CASTANHA MECÂNICA - http://castanhamecanica.wordpress.com/