quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Haikustorm: one more drip...

 
Japanese umbrella - by Yoshiko Black


Haikustorm: one more drip...

ara!
parla! parla! parla! rapá,
e o par de araras não para!

shit to shut up
in peak to speak
the pair of macaws don't stop

Antes do pecado seguinte,
eu sempre, juro!,
peço perdão.

Before the next sin,
I swear ever and forever
and I ask for mercy.

De rachar o coco,
nada além do dentro oco -
sufoco sem troco.

Vai passar, mas arde -
o coração dolorido
na sessão da tarde.

Não, nada, ninguém,
até que Deus me soprasse
o vento que vem.

O vento não vê,
mas sente arrepios quando
passa por você.

um salto e... opa
o sapo na sapa
sopa

the jump and... loop loop loop
the haiku is a frog
soup

O Sol que se fez
de laranja ao meio-dia
é a fruta da vez.

I see the sun
orange-noon:
is the fruit of the season.

As maçãs do rosto
na filhinha adolescendo -
quem desfrutará?

Checks the tree,
the apples are maturing -
tennager cheeks.

Nas plumas um plus,
que esses pássaros cantando
são "faça-se a luz".

De noitão desci,
fui pitar lá no horizonte -
riso de Saci.

Não sei, não, mas, ó!,
pelo vapor da chaleira,
noite de toró.

Minh'alma dá tchau
para a carne que vai (ai!)
para o carnaval.

A chama a compor
uma paisagem sinistra
toda de isopor.

De volta ao porão,
geme a lesma num acesso -
"Ai, que calorão!"

Uma brisa calma
faz leque da palma e prova
que as coisas têm alma.

elipse
lhasa apso
lápis lazuli

ellipse
lhasa apso
lapis lazuli

Se estivesse morto,
abriria bem os olhos,
sorriria ao horto.

CTI, já torta,
a terminal delirava -
"Vai chover na aorta..."

Do horizonte em linha,
dos mistérios d'além mar,
eis a marolinha...

O tempo não peca -
da pétala perfumada
brota a folha seca.

A lua, a gaja,
é um bigode celeste
que raja.

Obviamente, a fórceps:
The moon had
a cat's mustache
For a second
- Jack Kerouac

Nã na ni Nanã -
é do pântano da noite
a água da manhã.

A palavra me vicia.
Multiplicai, Ó Pai!,
o pão da poesia.

O ursinho moderno,
que se aquece globalmente,
hiberna no inferno.

Pode ser a ausência
a presença de ninguém
melhor do que eu mesmo.

C'est l'absence
peut-être la presence
des sens.

Quero missa! Messe!
Até que a lua adormeça,
dia de quemesse.

eu me sinto o tão
eu me sinto o tao
horizontotal

A pele tirana
que me dana, arde instantânea -
uma taturana.

Mano humano, gente,
honesto, humilde, isto é,
nada muito urgente.

Meio-dia, sina
de sol a pino e seu hino
que não desafina.

Pele d'água e sal -
a cachoeira festiva
da fonte estival.

Du sel et de l'eau -
cascade de fête,
l'eté de la peau.

Pássaro, do tanto
que se encanta, nem pergunta:
Com canto, ou sem canto?


***
Share |