domingo, 20 de agosto de 2017

Na rua da dondoca



Na rua da dondoca

Dondoca que se empina no nariz,
com bolsas e com joias classe A,
relógios importados, chamariz
de gente que está pronta para "Vá,

me passa rapidinho o que não quis;
quisesse, que guardasse no seu lar,
detrás daquele quadro de Paris,
no cofre do seu quarto!", o celular

the last fuck generation, o tablete
comprado dia desses na internet.
Eu guardo o três-oitão e vou à troca,

nem corro com produtos, não precisa,
e troco pelas pedras, pela brisa,
e volto para a rua da dondoca.

Rio, 08 de junho de 2011
***
Share |

Nenhum comentário: