domingo, 26 de janeiro de 2014

Val


Val

A noite será longa pra caralho...
Foi paga uma quinzena à peãozada:
cansados dos suores do trabalho,
direto para o bar e, mulherada.

Valdete não se cansa de seu malho,
buceta, até punheta se há brochada,
cuzinho, missionário, se o paspalho
lhe paga, chupetinha, presepada...

São rolas gigantescas de bebuns,
não querem solidão, mas que se bote
os bofes para fora por alguns

reais, o contratado no pacote.
Depois de vários bodes e boduns,
de dadas e gozadas, ao filhote.

*** Img in http://freespace.virgin.net/

Share |

4 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Henrique,

Este parece que foi feito com trabalho, exercício de rima, um retrato da vida, uma crônica.

=)
Marcos

BAR DO BARDO disse...

Vc tem razão, MSK. Foi um exercício. Abç.

Marcelino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelino disse...

Soneto bom demais, merece um livro.