domingo, 12 de junho de 2016

Amar?



Amar?

                        “Amar se aprende amando” - Carlos Drummond de Andrade

Amar? Não aprendi, sou aprendiz
ainda verdolengo nesse ramo.
Mas sinto com você, por quem me gamo,
um quê de inflorescência que prediz


os frutos saborosos. Desprogramo
o plano detalhado que mal fiz,
a fim de refazê-lo na raiz,
a fim de doutorar-me em “eu te amo”.

Começo, pois, do zero, porque aprendo
que amar se aprende amando, na partilha
daquilo que mais vale, convivendo,

vivendo o dia a dia coerente,
rumando pouco a pouco numa trilha
que leva para fora da corrente.

*** (Para dois aprendizes: Bete e eu, hoje, em pleno dia dos namorados).

Share |

4 comentários:

Marcelino disse...

Belíssimo texto, Bardo. Belíssimo.

BAR DO BARDO disse...

Ops! A Bete e eu agradecemos, Marcelino!

Jarbas Similevinsk disse...

Inspirador, realmente.

Obrigado, Bete, por lançar nosso poeta nessa fonte de águas cristalinas.

BAR DO BARDO disse...

Muito bem, sr. Jarbas. Agradecemos!